1 de mai de 2010

LEOPOLDO MACHADO

Líder baiano foi um dos grandes incentivadores das mocidades espíritas no Brasil.

 
Leopoldo Machado foi um das figuras mais importantes do Espiritismo brasileiro. Poeta, escritor, dramaturgo, orador e ativista, ele promoveu um rejuvenescimento no movimento, com sua Campanha do Espiritismo de Vivos, em que agitou os centros, centralizados na relação com os "mortos". Leopoldo provocou uma reação e melhorou a participação de estudiosos, expositores e influenciou na realização de cursos e aulas sobre a Doutrina. Uma das maiores contribuições que ele deu foi a criação vigorosa das Mocidades Espíritas.

Graças a ele, rompeu-se o círculo fechado dos centros com a entrada de jovens no movimento. As Mocidades Espíritas representaram uma injeção de vigor e rompimento do status sonolento das entidades doutrinárias. Em decorrência do confronto de jovens com os "mais velhos" deu-se nova dimensão ao Espiritismo.
 
Nasceu no Arraial de Cepa Forte, hoje Jandaíra, Bahia, em 30 de setembro de 1891.  Iniciou-se na Doutrina Espírita pelas mãos abençoadas do inolvidável José Petitinga, no ano de 1915, tornando-se arauto da fé e do trabalho.

Após seu casamento com Dona Marília Ferraz de Almeida, radicou-se na cidade de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, onde iniciou grandes tarefas;  integrando-se, desde logo, aos demais conterrâneos seus já aqui emprenhados na defesa dos postulados kardecistas, dentre os quais Carlos Imbassahy, Deolindo Amorim, Alfredo Miguel e outros nordestinos, como Lins de Vasconcelos, com seu espírito conciliador.

Ele e a esposa tomaram a iniciativa de construir o Albergue Noturno Allan Kardec e o Lar de Jesus para meninas órfãs. Educador pedagógico, inaugurou o Colégio Leopoldo, tradicional estabelecimento de ensino, considerado uma das melhores organizações educacionais da baixada fluminense. 

 Inauguração do Colégio Leopoldo em 1930. No centro da foto Leopoldo Machado.

Leopoldo Machado incentivou as novas gerações a pegar no arado com a criação das Mocidades Espíritas e das Escolas Espíritas de Evangelização para Infância.
Impulsionou as Semanas Espíritas, as Tardes Fraternas, os Simpósios, as Mesas Redondas e os Congressos Espíritas.
Realizou o "milagre" de estar presente em quase todos os movimentos espíritas confraternativos, percorrendo todo o Brasil, exaltando o Evangelho de Jesus e a Doutrina dos Espíritos, como sendo a volta do Cristianismo Redivivo, no seu sentido mais puro, como era pregado na Casa do Caminho.
Dentre vários eventos, destaca-se o I Congresso de Mocidades Espíritas do Brasil, de 17 a 23 de julho de 1948, tendo frente Leopoldo Machado Lins de Vasconcelos.
Foi da mais belas e mais proveitosa realizações espíritas de todos o tempos e, até hoje, colhem-se frutos.
Nesse mesmo ano, Leopoldo Machado tomava parte ativa no Congresso Brasileiro de Unificação, realizado de 31 de outubro a 5 de novembro.
Em 1949, era convocado para o 11º Congresso Pan-americano, realizado no Rio de Janeiro.
Após, esteve presente, juntamente com Lins de Vasconcelos, Carlos Jordão da Silva, Francisco Spinelli, Ary Casadio e Luiz Burgos na Caravana da Fraternidade, que teve como coroamento o Pacto Áureo, incentivo unificador na formação do Conselho Federativo Nacional, sob os auspícios da Federação Espírita Brasileira.
Realizou também a Primeira Festa Nacional do Livro Espírita, em homenagem ao 18 de abril.
Escritor de vários livros espíritas, como Pigmeus Contra Gigantes, Caravana da Fraternidade, Ide e Pregai e muitos outros, além de crônicas, peças teatrais, biografias, roteiros, teses. Ainda, compôs inúmeras melodias para a mocidade e a infância.
Leopoldo Machado acreditou na força dos moços, como mola propulsora para renovação de valores do movimento espírita; acreditou nos Congressos, nas Semanas Espíritas e nas Confraternizações.
Lutou tenazmente para desencastelar muitos espíritas, que só pensavam em termos de suas Instituições, porque acreditava que Espiritismo é Luz, é Sol que, no futuro próximo, iluminará a humanidade.
Lutou pela renovação de valores e de conceitos, sem fugir aos ditames da Codificação Kardequiana.
Franco, leal, sincero e audaz.
Essa foi a figura personalíssima de Leopoldo Machado.
Desencarnou na cidade de Nova Iguaçu (RJ), aos 22 de agosto de 1957.
Fonte: O Consolador (Fonte: Personagens do Espiritismo, de Antônio de Souza Lucena e Paulo Alves Godoy Edições FEESP), e Espirit Net.

Juventude Casa dos Humildes

28 de abr de 2010

PROGRAMAÇÃO DO MÊS DE MARÇO/2011


DATA
TEMA
EXPOSITOR
06/03/2011
-
AUDITÓRIO
13/03/2011
O APARECIMENTO DA MEDIUNIDADE
VIVIEN THÉ
30/03/2011
QUALIDADE DE UM BOM MÉDIUM
GENILDA MEDEIROS
27/03/2011
Laboratório: A MEDIUNIDADE DE CHICO XAVIER
CLÁUDIA/SAMYA

 

25 de abr de 2010

Terceiro Congresso Espírita Brasileiro

 Mensagem psicografada de Chico Xavier pelo médium Wagner Paixão



Mensagem psicofonica de Bezerra de Menezes pelo médium Divaldo Franco



 Mensagem psicografada de Juscelino Kubitschek pelo médium Wagner Paixão





Apresentação do Coral MeiMei






Juventude Casa dos Humildes

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA DOUTRINA ESPÍRITA





Juventude Casa dos Humildes